quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Alma Negra


"Percebam que alma não tem cor!"
Chico Cesar

Como é difícil falar em consciência negra
onde falta até a consciência humana
mas tenho hoje que tentar.
Hoje tenho que dizer que ter raça e ter cor
são coisas muito diferentes
mas que isso não soe como justificativa
porque hoje (e talvez só hoje) nada tenho que explicar
tem coisa, meu nêgo, que é só da gente
e tem outras...
Vamos tentar poetar?

A minha raça tem cheiro
de pólvora, de ritmo, de risco de amor e diáspora
só pode ser forte esse cheiro, de querer e esperança
É pura provocação!
Pinga - fogo,lança ojerizas e modas, cria mitos,
quebra máscaras
Tem seus ritos e 'quizilas'
um brilho de véu de lua sobre a prata clara
minha raça é a daqueles que se abandonaram na luta
ou morreram de saudades.
Respeitável público deste circo de trapaças
O que hoje orgulhosamente se exalta
É minha raça, que pode ser tudo o que quiser ser,
menos escrava!

E esta minha cor que mistura á noite, coralinas e açucenas
Bem...essa veio pela sombra e desceu com a
chuva,soprou forte com o vento e antecipou tempestades!
Foi na cabeça que a nobreza ancestral trouxe meu "agô"!
E por causa dela tenho eu a certeza
Nem o "tumbeiro" conseguiu dobrar meu tataravô!
E eu é que não posso me dobrar!
Quando foi cor de suspeita , aproveitou para fugir pelo mato, pelas corredeiras de rios e cachoeiras (sempre, vejam bem, tão puros e claros!).
Meus cabelos foram bons para esconder as sementes de tantos Quilombos
E foi esta cor mesma, que deu o tom
da dança que empresta vida ao mundo.
Minha cor, eu sei, é movimento que reflete e ascende.
É "pã" e "istmo", bate forte e cala fundo!
É a herança de tudo que fascina olhar pelo caminho,
e memória do que não atreve e nem se quer esquecer.

Minha raça tem sabor,dendê ou canela, noz-de-cola ou feijoada
e dos restos destas sombras e auroras ainda molhadas,
tem tempero de desejo,coragem e malícia,
e se o gosto é picante e forte e perfuma o próprio Encanto
É que misturou com mel e gengibre á agua de coco ou da canjica.
Minha cor tão negra será sempre como um manto,
segreda o destino,
para aqueles que sabem que Vida assim, com "V" maiúsculo
tem que estalar a língua, tem que tragar fundo,
Queimar a garganta - e se assim não for - então não valeu viver.
Porque Vida que é Vida faz eco
como bolhas de sabão em boca de criança!
E se falo da Vida, é porque ela é como a raça
Coisa que só sabe se impôr como linda e por prazer.

Esta provado que nada tenho de inodora, incolor ou insípida!

Mas digo mais, minha raça correu muito!
Contra a dor, contra a miséria,a indecência do holocausto
correu à não mais poder! E poder, meu amigo, é só um gesto!
Não correu da luta e nem para se esconder, só correu para o abraço!
Mesmo quando só havia a própria Morte à espera, para abraçar
Pernas, pois então!Para que as quero?Senão para estar à frente
do opróbrio e da fome, do orgulho e do preconceito?
E quer que te conte um segredo? Para isso não se tem necessidade delas
- as pernas!
Só precisa mesmo é o sentimento.

Já minha cor foi algo assim como coisa de momento
que nunca se quiz passageira
foi uma certeza que se fez eterna...porque pintou!
Foi algo como uma confirmação de algo que já se sabe
e minha cor fica mais forte quanto mais forte eu sou!
Minha cor,pelo que sei, pode ter vindo de Aruanda
da Nigéria ou da Guiné e re-confirmada pela Espanha
moura ainda,é claro!Mas o que importa saber?
Esta cor não admite dúvidas.

E minha raça, ah!Minha raça...
Essa sempre foi e é espalhada por toda a parte!
Deixa a marca, bate o pé e desatina
Faz a sina, som e verso
Se joga, se reafirma
Raça da pedra, da faca, raça da chama
é um grito de nascer, pelo bom e pelo belo,
é uma voz e é um dom,é um protesto
que pode estar à margem da tua História
porém sempre no centro,
centrípta àquele que mente que o horror mora lá fora
e ordena - e massacra -o que viceja aqui dentro.
Para àqueles da minha raça, o conformismo não é possível!

Se minha cor é coisa que só a mim pertence
á minha raça eu pertenço!
E para você, algo 'escureceu'?
Não tem problema...a pele, ora!
É negra,sim!
Mas pode ser até bem branca ou o que quer que vocês chamam de
"morena".
Índia,chinesa,judia,palestina,coreana
Porque em qualquer pele que a alma vista,
onde quer que exista uma covardia,perversidade e injustiça
lá esta ela - a raça!Que acende e se levanta!