domingo, 29 de novembro de 2009

Novembrinas:


Longe Demais

Um dia foi preciso
Pular o abismo
Para seguir na jornada

Colhi todas as pistas
E plantei alguns sorrisos
Pela estrada em disparada

Mas foi engano e ilusão! Não sei onde a arribação de tudo o que deixei para trás
E o meu tesouro perdido - mais antes não houvesse partido - tão perto, longe demais...
07/10/2009



O que é, o que é?

Um mistério
Um selo secreto
Em cofre trancado
Na sala lacrada
Vivo em suspenso
Entre o Ser e o Nada...

Resposta:ehlo on ohlepse

Contradições

Se meus olhos são espelho
Do que sinto, do que vejo
Em minha alma mora o inverso

Meu corpo saciado - faminta
A mente afiada - tão cega
Coração resplandece - e seca!

E no Centro desta Chama mora um desafio
[há quem ninguém resiste]
Em que já não somos e mais nada existe!
14/09/2009.

Mnemósines¹

Resplendor de alvorada
Quando em mim anoitece
Cativa de Mnemósines
Me encanta...embriaga...e esquece!

1 - Mnemosine ou Mnemósine era uma das Titânides, filhas de Urano e Gaia e a deusa da Memória.[1] Ela teve de Zeus as Noves Musas.
Era aquela que preserva do esquecimento. Seria a divindade da enumeração vivificadora frente aos perigos da infinitude,
frente aos perigos do esquecimento que na cosmogonia grega aparece como um rio, o Lethe, um rio a cruzar
a morada dos mortos (o de "letal" esquecimento), o Tártaro, e de onde "as almas bebiam sua água quando estavam
prestes a reencarnarem-se, e por isso esqueciam sua existência anterior".


http://pt.wikipedia.org/wiki/Mnemosine





quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Levados.


Nos deixamos levar pela mão

pelas ruas e na escuridão

á escola, à igreja, ao hospital

quando crianças isso é normal.


Nos deixamos guiar pelas estradas

aéreas e autovias,marítimas
e até pelas trilhas turísticas

e atalhos que nos levarão ao topo

fecha-se os olhos e segue-se em frente


Ao longo de datas históricas, feriados nacionais,
compromissos de agenda, filas e elevadores.
Nos arrastamos pelos anos correntes,
Sem questionar prosseguimos num mantra
Muito obrigado,obrigado, obrigado...
Igualmente.



As vezes é fácil a entrega de um primeiro encontro,

ás vezes você é o inocente útil do Primeiro Ato

E se deixa influenciar pela opinião da Ciência, do Pastor

ou do vizinho. Ou do escriba que se vendeu pelo preço mais barato

E num ato de desobediência ao instinto...

Direto para o abismo! Só porque

Parece tão mais fácil.


Num Bonde Chamado Desejo

o calabouço é também um destino.

Mas não o ultimo, e será por que...



Só não há um Manual

de como-fazer, num rito

de se entregar ao imprevisto,

ceder ao apelo num ápice de êxtase & delírio

e no momento ultimo, num ato falho crítico

ceder, livrar e deixar cair - descobrir-flutuar-fluir ...
saber estar e querer para o que der e vier
e deixar acontecer.