sábado, 6 de abril de 2013

Equinox - Março


(Foto: Lisandra Nienkotter)
  
É velha avó que se inclina
Para depertar, com um beijo,
a mais amada menina
"-Bom dia! Minha linda."
E ela sussurra "-Bom dia..."
Para onde sabe, não há ninguém
Mas sempre estará mais perto
Ainda que, para sempre, além...
É um laço que se aperta
Unindo um verso ao seu poeta
E o que parte e acena
E também o que planta e serena.
Esta para além da contraparte
Será poder?
Será arte?

É a procura e o encontro
Que logo conflita e se quebra
E para cada pedaço que resta
Uma cicatriz ou um conto -
acumulando assim os pontos

Para ser  o sonho
-prenhe e eterno-
De uma noite de verão,
No apogeu, o ocaso
Dançando leve e extático

Irrompendo uma nova estação

Para que algo se revele
Será firmado um segredo
Sístole e diástole
Amor e Morte
Vida e Medo
Revezam-se
Em tons vibrantes
Pois tudo muda o tempo todo
Para se manter como era antes...