domingo, 6 de outubro de 2013

Liríadas Amenas - ou o princípio da primavera, ainda que tímida.



Cerrando as pálpebras
Para o beijo luminífero
Ouço a canção
De liríadas Amenas
Leves anos,
Lindos lírios,
Era dos risos, amigos,
açucenas.

E por que não? 

Peça!
Grita!

Enlouquece!
E serena..."
Ginga Vasconcelos.

Pensei que pudesse ser o céu...





Senti no seu olhar
Força tão grande, 
de entranhar
Coisa de dar medo
De tão estranha
E eu quis vencer a gravidade
Daquele momento
Para entrar na tua órbita
E então descer 
no que existisse
de mais profundo
De você
E que reside assim tão distante.

Mas então percebi, em teus lábios
o que se perdeu
O que já não há
E por isto mesmo estará
mudo.
E desejei outra coisa
Que te fosse intenso o sentimento
Por mais ou menos um quarto
de segundo
Se você soubesse...

O que o medo não é
O que não pode dar
O quanto a si mesmo conflita

Então teu grito iria brotar 
Como nascente
Calma e lentamente
Tranbordando até virar a cheia,
Capaz de preencher o mundo