quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Estóica.


Há quem ande com os porcos - em busca de pérolas
E há quem ande de arrasto pelas dunas quentes
À cata de sementes
Há quem veja em cada caquinho brilhante
Uma pepita de ouro,gotas claras diamantes...
Passe a mão pela pureza simples da mandala e
desmanche...

Por outro lado...

Há quem faça da espera uma dança cósmica
E trace com paciência seu caminho para casa
Com migalhas de estrelas
Que os corvos por fim irão devorar
E depois virão em sonhos lhe contar...
- Prenda os cabelos com suas penas belas-
E deixe que a maciez de suas  nascentes negras
lavem toda a lembrança

Não tem mesmo importância!

A beleza da viagem não se calculará
pela distância...